domingo, 16 de dezembro de 2018

Vendedores de Certificados Falsos São Presos em Rondônia.

Instrutores presos são suspeitos de venderem certificados de treinamentos em segurança e saúde no trabalho. Investigações foram iniciadas após série de mortes por acidente de trabalho.
Duas pessoas foram presas em uma operação, deflagada na manhã desta quinta-feira (13) pela Delegacia de Repressão às Ações Criminosas (Draco) da Polícia Civil, suspeitos de venderem certificados falsos. A Operação Aprendiz é realizada em Rondônia com apoio de auditores fiscais do Ministério do Trabalho (MT).
Segundo informações da Superintendência Regional do Trabalho, além das prisões, outros 16 mandados de busca e apreensão foram cumpridos em residências, empresas e órgãos públicos, e ainda foram aplicadas seis medidas cautelares diversas da prisão.
As investigações foram iniciadas após um grande número de acidentes de trabalho fatais envolvendo trabalhadores do setor elétrico, incluindo terceirizados da Centrais Elétricas de Rondônia, a Ceron.
Os presos na operação são instrutores, sendo um técnico em segurança do trabalho da Ceron e um conselheiro do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Rondônia (Crea-RO) e servidor do Departamentos de Estradas e Rodagens (DER), suspeitos de vender certificados de treinamentos em segurança e saúde no trabalho como: cursos de formação de eletricistas, de segurança em trabalho com instalações elétricas (NR-10) e segurança no trabalho em altura.
Segundo o delegado responsável pela operação e os auditores-fiscais do MT, a investigação começou no final de 2017 após denúncias apontarem que duas empresas emitiam certificados do curso de segurança do trabalho sem o comparecimento de alunos às aulas.
Uma das empresas citadas na operação ficava em uma casa residencial. Conforme os investigadores, não apresentava nenhum equipamento ou material para ministrar aulas, apenas um computador e impressora usados na emissão dos certificados.
Ainda de acordo com a Polícia Civil, a apuração do caso aconteceu por meio de análise de áudios e ligações telefônicas que constataram as vendas dos certificados.
fonte: G1


Nenhum comentário:

Postar um comentário