sábado, 20 de abril de 2019

Bombeiro Civil No Rio Grande do Sul Mais de Uma Década de História.

(COOPBOM) COOPERATIVA DE BOMBEIROS CIVIS DO RIO GRANDE DO SUL PRIMEIRA ENTIDADE DA PROFISSÃO NO RS. 

Muito se fala em relação aos primórdios da profissão e quem deu Inicio a tudo no Estado do Rio Grande do Sul. Fato este, que faz com que algumas informações históricas sejam distorcidas levando, ou tirando méritos de quem realmente os merece. 
Quando se fala em bombeiro civil no estado do Rio Grande do Sul. Automaticamente, lembramo-nos de uma Cidade situada na Região metropolitana de porto Alegre chamada Viamão. Não só, pelo fato de ser a primeira capital do Rio grande do Sul, mas também, por ser o berço da profissão bombeiro civil no Estado e também por comportar as 03 maiores entidades em Representação da Categoria no RS. 
Dados e testemunhos Históricos atestam, que já em meados de 2005 e 2006 iniciaram se no município de Viamão as primeiras movimentações referentes à profissão Bombeiro Civil dadas, mediante a antiga Nbr 14608 de 1999 que ingenuamente, dava diretrizes a atividade bem como, carga horária mínima para a formação destes profissionais que ao todo, somava 56 horas de duração isso antes mesmo, da promulgação da lei federal 11901 que versa, sobre a atividade em todo o Brasil promulgada somente em 2009.

 INICIO:
O inicio das atividades prevencionistas na cidade de Viamão se deram após um curso, realizado na cidade de São Paulo em 2005 no qual teve a participação hoje Bombeiro Civil Hildo Brito que logo após, trouxe a ideia de implementação e amplitude em solo Gaúcho.
Na busca de parceiros para iniciar os projetos Bombeiris no município Hildo foi atrás do então chefe de manutenção do Sesc de Porto Alegre há época e hoje presidente da associação de bombeiros civis do estado do Rio Grande do Sul( ABCIRGS) Francisco Galmarini que logo após, juntamente com outros integrantes abraçaram e deram inicio ao projeto.
Com pouco dinheiro, mas com foco no objetivo, foi criada a duras penas a Cooperativa de Bombeiros Civis do  Rio Grande do Sul primeira entidade da categoria  Bombeiro Civil no estado (COOPBOM) com sede na RS 040 parada 44 em Viamão  Cuja verte principal, tinha como objetivo,  a formação, desenvolvimento e implementação da ideia prevencionista no estado.
A cooperativa também foi um dos poucos segmentos do setor que abriu mercado de trabalho para seus sócios cooperativados na quela época.
Muitos destes trabalhos, realizados em shoppings e em eventos de grande porte abertos ao público também teve participação importante, em auxilio nas ações municipais em conjunto com a defesa Civil.
As inciativas realizadas pela Coopbom, foram responsáveis, pela formação de vários bombeiros civis muitos deles, hoje instrutores na Formação de Bombeiros Civis no Estado.
PIONEIRISMO LUTA E CAPITULO FINAL.

UNIFORME CAQUI COR OFICIAL DOS BOMBEIROS CIVIS DO ESTADO 
Ainda sem regulamentação especifica em vários locais do Brasil os uniformes utilizados por Bombeiros Civis devem ter como principal objetivo, a identificação dos Profissionais de Prevenção cada estado diante disso possui sua coloração. 
No Rio Grande do Sul em meados de 2006 a 2009 a cooperativa de bombeiros Civis (Coopbom) também foi a responsável, pela implementação da cor caqui entre os profissionais de prevenção haja vista, a falta de confecções especificas há época. Diante disso, muitos uniformes utilizados vinham do estado de São Paulo. E por se tratar de uma cor neutra que muitos poucos problemas trouxeram para a categoria com relação a outros órgãos... até hoje, o uniforme caqui continua sendo o uniforme oficial dos Bombeiros Civis no estado sendo utilizado na maioria de todos os eventos da capital e do estado inclusive, exigido por empresas contratantes. 
Mesmo Ratificado como Uniforme oficial a cor caqui resiste bravamente, diante das invenções Multicoloridas implementadas por algumas empresas algo que onera e obriga os bombeiros civis a gastarem novamente para que possam exercer a atividade nos eventos do estado dificultado desta forma, regulamentações que já estão sendo propostas e criadas sobre este tema. 
Além, da implementação do uniforme da cor caqui.
LUTA NO DF 
A Cooperativa, teve papel fundamental em 2011 em Brasília onde bravamente lutou, contra a mudança da nomenclatura que passaria de Bombeiro Civil para Brigadista Particular Proposta através do PL 07/2011 Que Terminou sendo vetado pela então presidenta Dilma Yussef. 
Infelizmente a alta carga tributária imposta para a manutenção das cooperativas no Brasil. A emergência da atividade e a apouca abertura de mercado há época. 
Finalizaram em meados de 2012 estes capítulos importantes da história dos Bombeiros civis Gaúchos.
  
Fonte:
Equipe de Jornalismo e Comunicação Social Febrabom RS.

Um comentário:

  1. Me orgulho muito de ter feito parte de tudo isso!!!
    De sr um dos membros da Diretoria
    De ser um dos Instrutores
    e onde muito aprendi tbm

    ResponderExcluir